Sou uma pessoa comum com uma história comum.
Aos 14 anos comecei a preparar-me para ser mãe ao fazer magistério e, logo após a conclusão, fiz também Pedagogia, no entanto a grande dificuldade que enfrentei foi em relação a educação do meu filho.
Sempre tive certeza de como educá-lo, sentindo-me preparada com todo aquele estudo específico e experiência prévia.
Aos 03 anos, meu filho demonstrou na escola grande agressividade e comportamento sexual aflorado, fazendo que a direção escolar me chamasse diversas vezes para conversar, insinuando haver algum tipo de estímulo da minha parte. Fui orientada a fazer sessões de terapia convencional, nas quais me fortaleceram, mas não resolveram os problemas ligados a ele. Cerca de 6 meses após, pediram para que ele iniciasse sessões de terapia e, como fui contra, acabei trocando ele de escola.
Por muitas escolas ele passou e os problemas surgiam sempre na mesma época do ano, 3 meses após o ingresso.
No período dos 3 aos 7 anos foram feitos uma série de exames médicos, ele passou por consultas com neurologistas, endócrinos, psicólogos, psiquiatras, psicopedagogos, pediatras, homeopatas, oftalmos, otorrinos… médicos particulares e médicos do setor público, nos quais nunca determinavam um diagnóstico ou forma de lidar com ele.
Embora não houvesse diagnóstico, muitos dos médicos eram a favor de medicá-lo com Ritalina, o que sou totalmente contra, pois sei dos efeitos colaterais.
Com a mudança de escola no início deste ano me comprometi que caso os problemas aparecessem eu iria medicá-lo com a Ritalina. Estava muito cansada de tentar e não ter sucesso além de todas as reclamações, advertências, suspensões que somente cresciam conforme ele crescia.
Os problemas apareçam na mesma época deste ano, como acontecia há 04 anos, ao invés de aceitar a Ritalina, busquei outras possibilidades através da internet. Eu já tinha feito isso, mas sempre buscava o convencional… então passei a buscar o alternativo.
Encontrei o telefone do Dr. Valdecy Carneiro, o qual demonstrou extremo interesse e disposição em me ajudar. Em praticamente duas sessões de terapia os problemas de 4 anos sumiram. Ele me ensinou como proporcionar ao meu filho, momentos de relaxamento e comportamentos adequados através da hipnose.
Além de ajudar meu filho, ajudou-me reabilitando as forças que tinha perdido. Às vezes me assusto quando olho-me no espelho. Sinto-me mais madura do que os 30 anos que minha aparência acusa.

Luana Araújo, Pedagoga, São Paulo/SP