OBJETIVOS SÃO COISAS SÉRIAS – Parte IV

por

OBJETIVOS SÃO COISAS SÉRIAS – Parte IV

Quocientes (QI, QE, QS e QA), Inteligências Múltiplas,

Coaching e Níveis Neurológicos

Por Valdecy Carneiro

Reversão Psicológica (Psychological Reversal)

A Reversão Psicológica é uma das maiores descobertas da Psicologia nos últimos tempos. A Reversão Psicológica é um tipo de auto-sabotagem inconsciente que o indivíduo se impõe, tornando nulos não somente tratamentos físicos quanto psicológicos. Trabalhar a Reversão Psicológica é uma das formas de se eliminar a auto-sabotagem inconsciente também nos planejamentos de metas  e objetivos.

Creio que a Reversão Psicológica está na base do que foi chamada por algumas escolas de psicologia como ganho secundário ou intencionalidade da consciência e pela Programação Neurolingüística – PNL  de  intenção positiva do comportamento.

Conceituações à parte, saber qual é o ganho secundário ou qual a intencionalidade da consciência, ou ainda a intenção positiva do comportamento, por si só não resolverá nada.

Muitas vezes não é interessante fazer arqueologia psicológica, ou seja, aprofundar-se nos meandros do inconsciente do indivíduo para desenterrar possíveis causas de comportamentos prejudiciais no presente. Não em um primeiro momento. Vamos pensar um pouco: na arqueologia tradicional quando se desenterram os ossos – processo que é executado durante anos – com todos os ossinhos desenterrados é feita  a remontagem… e aí, possivelmente, se vão mais alguns anos. Na arqueologia psicológica também.

Desenterrar e remoer traumas e tragédias, a priori, não traz cura nem evolução. Mudar as estruturas ou as representações internas (subjetividades) que fazem com que o indivíduo aja como age, num processo de profunda ressignificação podem trazer alívios imediatos (terapia breve ou super breve) e duradouros. E para nossa alegria e felicidade já existem muitas técnicas, que quando bem aplicadas,  trazem o que se espera: conforto e bem-estar, além de continuarem agindo de forma generativa, ou seja, num processo dinâmico e que leva à evolução e ao auto-aprendizado no processo terapêutico.

Fala-se hoje em tom pejorativo e sarcástico em auto-ajuda. Em primeira instância, eu prefiro a auto-ajuda à hetero-ajuda.

Particularmente, penso que a auto-ajuda deveria ser de interesse de toda pessoa que busca o crescimento pessoal. Explico-me:

No Portal de Delphos, no tempo de Sócrates, estava inscrito no pórtico do Templo: Conhece-te a ti mesmo. Ou seja, o oráculo já recomendava o autoconhecimento como o primeiro passo. Mas para o autoconhecimento, a rigor, não é necessária a arqueologia psicológica – um processo heurístico (de descoberta) bem conduzido produz uma análise (fragmentação) adequada, conduzindo o indivíduo ao centro de seus valores e propósitos.

Vamos resumir:

  1. Autoconhecimento
  2. Auto-ajuda
  3. Autocura

Coaching e Terapia

É comum  nos meios nos quais se pratica coaching dizer-se que coaching não é terapia – e não é mesmo.

Muitos coaches inclusive recomendam ou sugerem que o coach deve resistir à tentação de fazer a terapia do seu cliente (coachee), mesmo que o saiba.

Para mim, tais afirmações baseiam-se em três pontos:

1) Onda de mercado: coaching é a bola da vez, precisamente pela sua efetividade, seu foco para objetivos;

2) Coaches não terapeutas: alguns coaches que fazem tais afirmações não são terapeutas – há honrosas exceções, inclusive mundialmente renomados;

3) Preconceito: para algumas pessoas soa pejorativo dizer que está fazendo terapia.

Entendo que se o coach tem qualificação terapêutica, especialmente em terapias breves, não há motivos para tal restrição: aliás, hoje já se fala em Coaching Terapêutico – entre outros.

Particularmente – como tenho qualificações terapêuticas – se vejo um prego levantado e já estou com o martelo na mão, não me custa dar uma martelada, ou seja, se percebo que há algo no passado que possa ser resolvido de modo breve, intervenho. Sejamos coerentes: se for detectado algo cujo enraizamento dificulte o processo de Coaching e demande muito tempo, uma solução pode ser a realização do processo terapêutico separadamente.

Para finalizar, veja abaixo o trecho de uma matéria referente ao processo de Coaching aplicado aos negócios, publicado no Jornal Valor Econômico de 28/06/06, assinado por Andrea Giardino:

“(…) entre os resultados obtidos com o’”coaching’, os entrevistados destacaram:

  • o aumento da produtividade no ambiente de trabalho (53%),
  • melhoria na força organizacional (48%),
  • nos serviços prestados ao cliente (39%) e
  • nos lucros financeiros (22%),
  • redução de custos (23%),
  • além da retenção de talentos (32%).

Quando o assunto refere-se aos resultados de negócios intangíveis,

  • 77% disseram ter melhorado o relacionamento inter-pessoal,
  • 67% o trabalho em equipe e
  • 63% o relacionamento com os pares.
  • Já 61% afirmam ter aumentado a satisfação no trabalho,
  • 52% reduzido os conflitos internos e
  • 44% ampliado o comprometimento organizacional.

‘Esses números mostram que as empresas começam a enxergar as vantagens do ‘coaching’ e a se familiarizar com o conceito’ (…)”

Lembramos que estes conceitos são trabalhados

e alinhados sinergicamente em nosso WORKSHOP

PROGRAMANDO O PRÓPRIO FUTURO:

Preparando-se para Vencer e Ser

PRÓXIMA DATA: 16/12/2012
Mais Informações – Clique no Banner

INÍCIO PRÓXIMA TURMA: 29/11/2012 – (QUINTA-FEIRA)
MAIS INFORMAÇÕES – CLIQUE NO BANNER

escrito por Valdecy Carneiro

Psicólogo, Doutorando em Psicologia, Especialista em Medicina Comportamental pela UNIFESP. Desenvolvedor da metodologia Reprogramação Mental em 10 Sessões com PNL & Hipnose. E referência no ensino de Hipnose Clínica.

Você pode gostar também

Entrevista com Madalena Junqueira

Entrevista com Madalena Junqueira

Olá! Neste vídeo você pode ouvir o áudio do Programa Reprogramação Mental que foi exibido na Rádio Mundial, em São Paulo, no dia 23/03/2013, onde você poderá...

Dependência Química

Dependência Química

Olá! Neste vídeo você pode ouvir o áudio do Programa Reprogramação Mental que foi exibido na Rádio Mundial, em São Paulo, no dia 04/05/2013, onde falo sobre...

Entrevista com Ronaldo Nascimento

Entrevista com Ronaldo Nascimento

Olá! Neste vídeo você pode ouvir o áudio do Programa Reprogramação Mental que foi exibido na Rádio Mundial, em São Paulo, no dia 09/03/2013, onde você poderá...

COMENTÁRIOS

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *